• Cristina Paula Baptista

O Financiamento do Desenvolvimento, a Agenda 2030 e os ODs's

Atualizado: 11 de Ago de 2019


O modelo de Financiamento para o Desenvolvimento foi desenhado e implementado no seguimento dos acordos e compromissos alcançados durante as três principais conferências internacionais sobre Financiamento para o Desenvolvimento, que tiveram lugar: (i) em Monterrey, México, em 2002; (ii) em Doha, no Catar, em 2008; (iii) e, mais recentemente, em Adis Abeba, Etiópia em 2015.


A Agenda de Addis Abeda veio consagrar uma nova estrutura global para o financiamento do desenvolvimento sustentável, que apoia a implementação da Agenda 2030, incluindo os ODS. A Agenda alinha todos os fluxos de recursos nacionais e internacionais, políticas e acordos internacionais com as prioridades econômicas, sociais e ambientais, incorporando todas as metas de implementação dos ODS numa estrutura de financiamento abrangente e que serve como um guia para ações futuras de governos, organizações internacionais, setor empresarial, sociedade civil e filantropia.



O Relatório de 2018, produzido pela Task Force Interinstitucional, aponta aquelas que poderão ser as opções de política de financiamento que, se implementadas, colocarão o mundo no caminho da sustentabilidade, do crescimento sustentável e do desenvolvimento.


Analisa, também, aqueles que são os desafios de financiamento para os ODS e propõe uma revisão aprofundada que ermita a avaliar o progresso nos meios de implementação das metas em áreas tão importantes como água e saneamento, energia limpa e acessível, cidades e comunidades sustentáveis, produção e consumo sustentáveis e ecossistemas terrestres.


#ods #Agenda2030 #financiamentododesenvolvimento #onu #pnud #undp